segunda-feira, maio 23

esboço de nada

Postado por Ariana Fernandes às 18:24
Nem sei como tenho um blog.
Na realidade, nem sei porque insistem tanto para que eu tenha um.
Sou torta.
Tenho medo de me expor.
De ser ridícula.
De não ter medo.
Hiperbólica
Superlativa
Paradoxal.



Comecei minhas confidencias intimas textuais assim que aprendi a escrever.
Quando você nasce e cresce numa casa em que se respira arte, você precisa achar seu meio de expressão.
Pra não explodir.
Pra não implodir.
Cada palavra que se completa no papel, uma peça que faltava cola novamente à alma.
Este é o meu distintivo: escrevo com o coração.
Por isso fiz meu ninho entre as palavras, não só essas daqui, mas todas as palavras.
Gosto dos sentimentos também, fico entre as pausas mudas das cores que os contornam.
Dou valor aos clichês. Cada esquina falo um verso antigo cheio de frases feitas...
Às vezes, estou entre as entrelinhas dos truques e das poesias.
As confusões deixo sublimadas em algum lugar entre o ponto e a fala.
Nem sempre sou desabafo.
Acho válida todos as formas de expressão. O que não quer dizer que eu realize bem todas elas.
Mas a gente tenta. Mesmo que, às vezes, não faça sentido.
Encontrei na literatura minha melhor voz. E como gosto de cantar, escrevo.

Mentira, quase sempre sou desabafo!






Você já reparou que cor está o céu hoje?

1 comentários:

Janice Adja on 24 de abril de 2013 19:12 disse...

O coração é que deixa tudo lindo!
Beijos!!