domingo, março 3

Glory Box

Postado por Ariana Fernandes às 01:49



I'm so tired of playing

Como você vem, eu vou usar o meu melhor vestido. E os cabelos parecem querer seduzir o vento, só para se emaranhar nos cachos. Caminho na sua direção, e o andar parece surdo de escola de samba seguindo o compasso do coração. Sem mais delongas te beijo, tragando a alma. Pura vontade. E meus dedos rabiscam as dobras do teu corpo, começando pelo contorno das coxas, subindo até a virilha. Puro tesão.

For I've been a tempteress too long 

É madrugada, e eu quero me despir do meu melhor vestido.
Num movimento lento, de costas, livrando o vestido e olhando nos olhos.

So don't you stop being a man
Just take a little look from outside when you can
Sow a little tenderness

Eu não sei como você espirra ou como é que coça a barba quando está crescendo. Eu não sei o que gosta de comer no café da manhã, nem em quantos segundos vira um copo com água. Se para na metade do copo para respirar. E, se para na metade, se coloca o copo de volta na pia. E, se coloca o copo de volta na pia se me comeria ali mesmo, antes do segundo gole, se por acaso eu me enfiasse entre você e a pia, entre você e o copo, entre você e a sede, entre você e a fome.

For this is the beginning of forever and ever

Ritmo, saliva quente, corpo quente e teu olhar em transe olhando o meu. A boca desenhando o contorno.  Ritmo lento, descompassado, ritmo rápido. Mãos macias rascunhando meu corpo, meu tronco, minha coxa e minha bunda. Unha arranhando a pele. Teu corpo é tela para arte Frida Kahlo e para a poesia muda, molhada e morna que escorre dos meus lábios e percorre cada dobra. E ainda faço mágica com meus dedos e contorço todo o seu corpo, sua voz afoga em gozo e minha carne rígida pede para ser beijada. E minha boca envolve com gula sua carne. Eu sinto suas pernas bambas enquanto faço tour com minha língua em busca do desejo imprevisível. Caminho com os dedos pela textura de sua pele. E beijo o lugar preciso, aquele onde o pescoço vira ombro. Feito vampira, revelo meus dentes que deslizam afiados pela sua espinha dorsal... mordo! E você me olha como quem fala sobre amor e suspira como quem discursa sobre tesão e se entrega como quem diz que somos um só...

Give me a reason to love you 

É, eu vou te engolir. Mesmo sem permissão.

Give me a reason to be... a woman

1 comentários:

Anônimo disse...

Putz. Prefiro nem comentar algo, pois por mais perfeito que seja o meu comentário, não chega aos pés de um ponto do seu texto> Meus parabéns!!!

Lucenildo