sábado, novembro 9

sangue

Postado por Ariana Fernandes às 16:47
Meu pai vai ter uma filha

Meu pai
que nunca me teve
vai ter uma filha.
Vai acompanhar uma gestação
que nunca foi a minha.
Vai ver nascer aquela
que nunca fui eu.
Vai aplaudir os primeiros passos
que nunca foram os meus.
Vai ouvir as primeiras palavras
que nunca foram as minhas.
'pa-pá'.
Vai acalentar pesadelos
que nunca soube serem meus.
Vai segurar a bicicleta
que nunca aprendi a andar.
Vai secar lágrimas
que nunca escorreram pelo meu rosto.
Vai dar conselhos melhores do que
"Você não tem amigos.
Vá na minha que é a boa"

Meu pai
que nunca foi meu pai
vai, agora, ser pai.

Isso quer dizer que
eu vou ter uma irmã...
Eu vou ter uma irmã!
Que me importam as babaquices
e infantilidades
e cobranças
e magoas
e ausências?
Eu vou ter uma irmã, porra!

Peço a Deus
e aos astros,
aos santos
e a todos os orixás,
e a qualquer ser mistico, e divino,
e supremo, e maior que eu,
que me permita ter, de fato,
uma irmã!

Eu quero rolar na grama
com um coração que faz parte do meu.
Eu quero ensinar as caretas mais legais.
Eu quero segurar na mão pra atravessar a rua.
E eu quero que seja a mim que ela confesse
os mais vis segredos adolescentes.
Porque eu sou irmã, e cúmplice.
E eu vou amar
muito
porque eu já  amo.

Meu pai vai ser pai.
Mas se ele vacilar de novo,
ela vai ter uma irmã!

1 comentários:

Vinicius Oliveira on 16 de novembro de 2013 10:55 disse...

Mais uma vez seu texto me traduz...

E engraçado, porque quando moleque eu amava ser filho único. Não que eu fosse mimado, mas era gostosa essa sensação egoísta. Mas meus pais me fizeram refletir: quem eu teria ao meu lado quando eles partissem deste mundo? E no final de 2006, lá estava minha mãe chorando, anunciando que estava grávida.

E em 5 de junho de 2007, ela nascia.

Hoje ela é a coisa mais preciosa que tenho nesta terra, a pessoa que eu mais amo. Eu morreria por ela, faria qualquer coisa por ela, e sei que mesmo em sua tenra idade ela já me ama em igual medida, Ela é amor. E sem ela eu não sei como seria minha vida.